Minha função

Leitura Bíblica: Provérbios 3.27-30


Quanto lhe for possível, não deixe de fazer o bem a quem dele precisa (Pv 3.27).


Havia o caminho, a curva e o precipício. Numa árvore próxima, uma coruja. Veio o coelho apressado. Discretamente acena para a coruja e desaparece na curva. Logo volta enfurecido: - Como você não me alertou? Quase sucumbi, e você aí indiferente! - Não é minha função, justifica-se a coruja. Nisso, vem ligeira a ovelha, muito alegre, preparada para uma festa. Cumprimenta o coelho e a coruja e dobra a curva do caminho. Suja e revoltada, reaparece, interpelando os colegas: - Como vocês não me alertaram, estraguei minhas vestes e quase perdi a vida! - Pois é, ela também não me avisou, diz o coelho virando-se para a coruja, que se limita a dizer: - Não é minha função… Nisso, vem chegando um potrinho muito fagueiro e, ao ver a discussão, aproxima-se com olhar compassivo, querendo saber o que havia acontecido. Diz o coelho: - Essa coruja é irresponsável! A ovelha acrescenta: - Não se pode confiar em coruja! E a coruja, impassível, apenas repete: - Não é minha função... O potrinho, sentindo que nada podia fazer, despede-se amigável: - Tenho compromisso, até breve. Os bichos continuaram em discussão, e o potrinho dobra a curva do caminho. Logo ouve-se um grito... e o silêncio. O coelho e a coruja olham em direção à curva, e nada. Fixam-se então na coruja com olhar condenatório. E esta, imperturbável: - Não é minha função... 

Uma fábula da vida real. O que mais encontramos no mundo são pessoas que culpam as outras, mas também agem iguais a elas. Vemos pessoas que se limitam a cuidar de si mesmas. O que vai além de sua tarefa não lhes perturba. Muitos se contentam em ser medíocres. Do latim mediocris, significa médio, mediano. Não é uma pessoa má. Mas é uma pessoa que não agrega muito valor. Contenta-se em fazer apenas o que é sua função. Prefere ser ordinário do que extraordinário. Que nós estejamos mais atentos ao nosso próximo para ajudar do que para culpar.   


Ações acima da média tornam a vida extraordinária.  

Comentários